E quando ele tem coragem e ela, proteção?

20161211_201710Então, ele conseguiu meu número de celular sabe-se lá como. Mandou-me um zap com dois coraçõezinhos e sua foto do perfil. Olhei, olhei e não atinei com nenhum conhecido. Mandei mensagem de volta: quem é você? De onde você é? Retornaram duas respostas em áudio. Na primeira, ele disse que não sabia ler por isso era melhor eu gravar do que escrever. Poxa, eu até relevo quem escreve fora da norma. Não sou caçadora dos erros alheios, muito menos de erros ortográficos. Mas não saber ler? Me poupe. Cara, o que você fez nessa sua mísera vida? Na segunda mensagem, outra fala inusitada. Se eu podia enviar-lhe uma foto minha no formato papel de parede. Era pra ele colocar como tela de fundo no seu celular. Ele me achava linda, linda demais. Fala sério? Não adianta vir com esse canto de sereia pro meu lado. Valorizo mais quem pode ver pra além da minha  aparência. Depois, não vou servir de vodu virtual pra ninguém. Nem tenho pretensão que minha foto vá parar naquela oferenda de encruzilhada que o Igor adora focinhar em suas caminhadas. Aviso: sou uma protegida de Xangô e Iansã. Raios e tempestades. Agora, me falem: que maluquice ou coragem move esse dom quixote?